• Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Icon

Introdução Alimentar: como começar!

 

Durante a introdução alimentar é quando ocorre a formação dos hábitos alimentares, que muitas vezes são carregados por toda vida: preferências por alimentos, comer em frente a TV ou sentado a mesa, entre outros.

 

Até 1 ano de idade a responsabilidade da formação dos hábitos é dos cuidadores, pois são eles que escolhem o que e como oferecer os alimentos aos bebês, por meio da oferta de alimentos saudáveis e de apresentar a comida por um processo natural e sem complicações.

 

É claro que chega um momento que a criança faz as próprias escolhas e o meio externo pode até ter mais influencia na alimentação, mas se a introdução tiver sido feita da maneira correta, os impactos negativos tendem a ser menores no futuro!

 

São tantas orientações e tantos palpites que muitas vezes surgem dúvidas de qual é essa maneira correta, quando e por onde começar! 

Para facilitar seguem algumas orientações:

 

 

* Espere até os 6 meses para começar a oferecer alimentos! Nesta idade o bebê tem desenvolvido os reflexos para engolir os alimentos, já sustenta a cabeça e mostra maior interesse pela comida.  A oferta anterior aos 6 meses estimula o desmame precoce e pode resultar em falta de nutrientes ao bebê.

Comece a oferecer os alimentos em apenas uma refeição. A Sociedade Brasileira de Pediatria recomenda começar com uma opção de fruta uma vez por dia, no intervalo das mamadas. Muitas vezes as frutas são mais fáceis de serem aceitas por serem mais doces. O que NÃO PODE é oferecer sucos, pois sem as fibras da fruta, a glicemia aumenta rapidamente e gera picos de insulina no organismo.

Respeite o tempo de adaptação do bebê. A introdução é um momento de muitas descobertas, pense que até então o bebê só conhecia o leite e de repente passa a ter acesso a inúmeras opções de alimentos e “precisa” comer tudo. Vá com calma! É um momento de adaptação, no qual a alimentação complementa o aleitamento materno, ou seja, o leite ainda é a principal fonte de nutrientes.  

Não se preocupe com a quantidade de comida ingerida entre os 6 e 12 meses! Desde o nascimento eles possuem a capacidade de autorregular sua alimentação, determinando o início, fim da mamada e qual a velocidade que sugam. Com a alimentação acontece o mesmo. Preste atenção aos sinais de saciedade e não o force a comer, pois atitudes excessivamente controladoras podem induzir a ingestão de uma quantidade maior que o necessário, o que é apontado hoje como uma das causas da obesidade infantil: a criança perde a referência do quanto a satisfaz.

O bebê deve participar dos momentos de refeição mesmo que não coma! Crie um ambiente confortável e coloque o cadeirão próximo à mesa com toda família para que comece a entender este hábito de se alimentar. O horário das refeições não devem ser momentos de brigas. A maneira como será conduzida poderá determinar atitudes favoráveis ou não em relação ao hábito e comportamento alimentares.

 

Para finalizar a dica é para os responsáveis:

* Tenha paciência! Como já falei, é uma fase de muito aprendizado, desenvolvimento e estímulos ao bebê, por isso pode acontecer a perda do interesse na comida. Não desista! Ofereça a refeição todos os dias! Dar um pedaço do alimento para o bebe sentir a textura enquanto o responsável oferece o alimento por colher, pode ser uma opção para estimular o interesse novamente.

 

O bebê tem interesse em comer o que todos comem, logo, se todos tiverem uma alimentação saudável, a rotina fica muito mais fácil!

 

Converse com um profissional para adequar a introdução do bebê aos seus horários e hábitos alimentares. Quem sabe não é uma oportunidade para a família readequar a alimentação?

 


Boa sorte nesta etapa e conte comigo para ajudar!! 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Arquivos
Please reload

Siga me
Veja mais receitas
Please reload

Receitas

São José dos Campos - SP

simonemz@uol.com.br

Cel: (12) 99797-6662

Consultório:

Rua Itajai, 80 - Jd. Aquarius

Tel: (12) 3901.8731

© 2017 por Simone Manzatti Zambroni.